Entendendo a Distração Osteogênica

Distração osteogênica é uma técnica cirúrgica amplamente utilizada pela área médica para a correção de síndromes ou grandes deformidades craniofaciais com aplicações em diferentes estágios do crescimento e desenvolvimento craniofacial.

 

Trata-se de uma forma de engenharia de tecidos na qual o afastamento gradual de margens ósseas, separadas cirurgicamente, resulta na geração de nova estrutura óssea através de regeneração natural do próprio organismo do paciente.

 

Os dois pedaços de osso são separados num processo gradual e controlado, com a utilização de distratores (veja dois exemplos nas fotos abaixo) o que induz a proliferação óssea entre eles e aumenta o comprimento do osso. A medida que o osso é alongado, o tecido conjuntivo associado é estirado. O estiramento do tecido nervoso resulta no aumento da distância intermodal.

 

Proporciona opção para tratamento de diversas situações como:

 

  • hipoplasia mandibular decorrente de anquilose na ATM ou artrite reumatóide,

  • microssomia craniofacial que pode ser uni ou bilateral,

  • micrognatia associada a distúrbio de desenvolvimento como:

    • Síndrome Teachers Collins (hipoplasia de mandíbula e de malar),

    • Síndrome de Nager (hipoplasia mandibular),

    • Síndrome de Crouzon (hipoplasia maxilar),

    • Síndrome de Apert,

    • Síndrome de Goldenhar (hipoplasia mandibular),

    • anomalia de Pierre Robin (hipoplasia mandibular),

    • Síndrome de Pfeiffer (hipoplasia de terço médio da face),

    • Síndrome de Hanhart (hipoplasia da parte anterior do corpo mandibular).

 

A técnica ganhou muitas aplicações na região dentofacial que variam da movimentação dentária e avanços da mandíbula ou da face média.

 

Atuação Fonoaudióliga:

 

A atuação fonoaudiológica é semelhante a Cirurgia Ortognática.

 

O paciente é avaliado por uma equipe multiprofissional, composta pelo cirurgião, ortodontista, fonoaudiólogo entre outros profissionais, para que se tenha um diagnóstico e planejamento interdisciplinar na fase pré-cirúrgica.

O pré-operatório:

 

A avaliação fonoaudiológica, no pré-operatório, como primeiro passo, traz a possibilidade de detectar alterações miofuncionais orais que possam comprometer o resultado obtido pela Ortodontia e Cirurgia Ortognática.

 

O Fonoaudiólogo avalia as principais funções do sistema estomatognático (sucção, respiração, mastigação, deglutição e fala), sinais e sintomas de desordens temporomandibulares (DTM), presença de hábitos para funcionais, como bruxismo, sucção digital entre outros.

 

Após os questionamentos sobre cada item, explica-se porque ocorre a alteração e qual é o padrão normal e é iniciado o trabalho de conscientização do paciente.  Acrescenta-se informações e orientações de como será a alimentação, higiene bucal, e demais cuidados pós cirúrgicos para permitir o rápido restabelecimento das funções estomatognáticas e retorno da alimentação habitual do paciente.

 

O pós-operatório:

 

Na fase pós-cirúrgica, o fonoaudiólogo atuará em dois momentos:

 

1.    No pós-operatório imediato – primeiro momento - aplicando técnicas que permitam rápida cicatrização, alívio de edema, parestesia e dor, além de relaxamento muscular e ajustes funcionais ao novo formato da estrutura óssea modificada.  Isso se dá com um arsenal de técnicas terapêuticas como drenagem linfática, laserterapiaeletroterapiabandagem terapêutica e exercícios de motricidade oral.

 

2.    No segundo momento; com a redução do inchaço e alívio das dores inicias, o tratamento segue

  • ​aplicando movimentos mandibulares, impedindo a formação de tecido cicatricial restritivo,

  • acompanhando a evolução e aplicando técnicas de facilitação da abertura de boca por meio de manobras específicas de alongamentos e alavancas (quando necessárias), adaptações posturais e funcionais das estruturas do sistema estomatognático à nova estrutura da face,

  • estimulando movimentos da mímica facial e de abertura, lateralidade e protrusão mandibular reabilitando a musculatura mastigatória atrofiada pela falta de uso, promovendo oxigenação, mobilidade, coordenação e aumento de massa e tônus muscular proporcionando o mais rápido retorno a uma alimentação normal, sem dor ou desconforto,

  • aplicando exercícios para aumentar a abertura da boca; e

  • orientando e transferindo ao paciente, exercícios e técnicas que ele mesmo pode aplicar para alívio da dor e seu maior conforto para a rápida reabilitação da respiração, mastigação, deglutição e fala.

 

A atuação fonoaudiológica através da terapia miofuncional restabelece as funções estomatognáticas, evitando assim recidivas e perda de resultados cirúrgicos entregando conforto e bem estar após a cirurgia e rápido retorno a alimentação habitual e as atividades normais do dia-a-dia.

Esse vídeo mostra as inúmeros possibilidades de distratores de um determinado fabricante.

 

Outro vídeo, mostra quais alterações acontecem com a Cirurgia Ortongnática, clicando aqui.

LogoLiviaHorizontal.png