D.I.R / Floortime, O Modelo


Esse fim de semana, dias 06 e 07 de outubro, eu e a Fonoaudióloga Ana Ludmilla Paiva participamos do Curso Livre para apresentação do Modelo D.I.R. / Floortime ministrado pela Fonoaudióloga Paula Lins no Interagindo - Espaço de Desenvolvimento.

O D.I.R./ Floortime se baseia no desenvolvimento funcional da criança, suas diferenças individuais e relacionamentos, tendo como objetivo a formação dos alicerces para as competências sociais, emocionais e intelectuais das crianças, ao invés de se focar em comportamentos isolados.

Desenvolvido por Stanley Greenspan e Serena Wieder nos Estados Unidos, foi resultado de muitos anos de observações e estudos a respeito do desenvolvimento infantil desde os anos 50.

É um modelo de intervenção intensiva e global, que associa a abordagem Floortime ao envolvimento e participação da família (devido à importância da sua relação emocional com a criança), às diferentes especialidades terapêuticas que trabalham em equipe interdisciplinar (terapia ocupacional, fonoaudiologia, psicologia, etc.) e à articulação e integração desta criança nas estruturas educacionais.

D → Desenvolvimento Funcional Emocional

Desenvolvimento funcional visa ajudar a criança a desenvolver uma série de habilidades, como por exemplo de se manter calma e regulada, de interagir com os outros de forma espontânea, de iniciar uma comunicação empática, de resolver conflitos sociais, de brincar criativamente e pensar simbolicamente, e de construir pontes entre ideias de forma lógica.

Essas capacidades são essenciais para o desenvolvimento de relacionamentos empáticos e espontâneos assim como também para um melhor desempenho acadêmico.

I → Diferenças Individuais

Parte do modelo descreve de forma biológica como a criança assimila, regula, responde e compreende sensações como o som, a visão, o toque, e o planejamento e sequenciamento de ações e ideias.

Cada criança se apresenta como um ser único com potencialidades, necessidades e interesses diferentes. Entender o que faz do indivíduo um ser único, facilita a implementação de estratégias que vão estimular a criança a aprender e crescer feliz.

R → Relacionamentos

Esse modelo parte do princípio de que os relacionamentos da criança com seus pais, professores, terapeutas, colegas, cuidadores, vão definir a capacidade desta criança de aprender e de se desenvolver.

Se a criança vive numa relação de qualidade, onde os adultos são capazes de valorizá-la, colocando limites e participando com ela do seu cotidiano de descobertas, certamente ela apresentará autonomia; base para o desenvolvimento saudável esperado durante o seu crescimento.

O Floortime é uma das estratégias do D.I.R..

Floortime, ou "tempo de chão", é uma técnica em que o terapeuta segue os interesses emocionais da criança ao mesmo tempo em que a desafia a ir em direção ao maior domínio das capacidades sociais, emocionais e intelectuais.

Utiliza o que a criança apresenta e se interessa para construir e expandir, assim, ajudando-a a interagir e envolver-se com os outros mais efetivamente.

Com crianças menores estas interações podem ser feitas no chão ("floor”) e na forma de brincadeiras para podem evoluir para outros locais. Interações por meio de música, movimento, arte, jogos e através de conversas, geralmente são mais espontâneas e improvisadas, trazendo maior interesse por parte da criança em participar das atividades.

Objetivo:

O meu objetivo em realizar essa capacitação é de trazer para o setting terapêutico atividades abrangentes e atraentes para crianças de todas as idades, incluindo aquelas que estão em fases pré-verbais, ou seja, antes mesmo de apresentarem a fala.

Estimular o desenvolvimento funcional, levando em consideração as diferenças individuais de cada criança (como por exemplo o perfil sensorial e preferências de brincadeiras de cada uma), favorecem para que as sessões terapêuticas sejam mais prazerosas e atinjam os objetivos mais rapidamente, como em casos de atraso de aquisição linguagem, fala e dificuldades alimentares.

A família e o contexto social no qual essa criança está inserida é essencial para o adequado desenvolvimento e o "coaching familiar" faz parte desse programa, para que todos estejam envolvidos no processo terapêutico, não só o fonoaudiólogo nas sessões individuais.

O Modelo D.I.R. / Floortime aproxima-se bastante da filosofia na qual acredito que seja a chave para o desenvolvimento dos meus pacientes.

#DesenvolvimentoPessoal #Fala #Linguagem #Aspies #Autismo

LogoLiviaHorizontal.png